QUASE AURORA

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

1 SEMANA, 15 PEÇAS

E lá vamos nós em mais um desafio minimalista! Dessa vez, o desafio foi ideia minha com o objetivo de usar mais algumas peças e treinar mais minha criatividade para compor mais looks!

Selecionei 15 peças do meu guarda-roupa (incluindo bolsas e sapatos, exceto acessórios pequenos) e ao longo da semana irei registrar tudo para compartilhar com vocês. Iniciei no dia 21/11 (sábado) e vou terminar no dia 28/11 (sábado) e na próxima semana tratei o post com fotos de todos os looks e minhas considerações sobre o desafio.



A ideia inicial era registrar em vídeo, mas acabei mudando de ideia porque pensei que aqui eu poderia trazer mais detalhes e também atualizar nossa categoria sobre minimalismo. Sei que tenho focado bastante nessa questão de coisas, mas acredito que é um processo. Estou me concentrando mais no externo, mas sem deixar de lado o interior – e em breve falo mais sobre isso.

Antes de partir para a prática, precisamos da teoria, então uma coisa que fiz foi anotar em um papel a quantidade de cada peça. Ficou assim: 

↷ 5 blusas;

↷ 3 partes de baixo (1 calça,  1 saia, 1 short); 

↷ 1 vestido; 

↷ 2 roupas de terceira peça (1 jaqueta jeans e 1 blazer); 

↷ 3 calçados (rasteira, tênis, salto);

↷ 2 bolsas. 

Depois dessa divisão, olhei para minha arara e pensei em quais peças se encaixariam nessas descrições.

imagem

Escolhi peças que combinassem entre si e essa parte foi bem tranquila porque no geral minhas roupas são básicas e minha cartela de cores é bem limitada. Uso muitas peças nas cores preta, rosa, branco, azul, verde e terra/amarelo. O que varia é a intensidade das cores, mas no geral essa é minha base, por isso eu recomendo que ao fazer o desafio você pense na paleta de cores e na harmonia das peças que irá escolher.

Até o momento, o único dia em que não coloquei o desafio em prática foi o domingo porque dei faxina e no final do dia estava um verdadeiro caco! Só fiz colocar meu vestidinho de ficar em casa e sentar no sofá, mas de resto, seguimos aqui.

A intenção do desafio não é ficar 100% do tempo arrumada, principalmente se assim como eu você trabalha de home office, mas caso você trabalhe fora, a ideia é fazer você elaborar diferentes produções com poucas peças usando e abusando da sua criatividade!

Caso você queira participar do desafio, é muito bem-vindo! Tenho certeza que será um processo desafiador, mas muito divertido. E para não lhe desanimar, pense que são apenas 7 dias e logo passa!





MINHA EXPERIÊNCIA COM DESODORANTE NATURAL

Já faz um bom tempo que compartilhei com vocês seis produtos que amo e estava usando bastante e bem, esses produtos já chegaram ao fim (exceto um) e outro eu fiz a reposição quando acabou e é sobre ele que irei falar: o desodorante natural.

6 produtos de beleza que amo

Continuo usando a mesma marca, mesmo cheiro, mesmo tudo, mas parece que agora meu corpo não está mais se adaptando a ele ou eu que não estou mais gostando. Não sei.

A questão é: o desodorante natural não impede você de suar, mas sim que seu suor fique com odor e nos cinco meses que ele durou, amei do começo ao fim! Superei meu trama de transpiração. Sempre tive muita vergonha disso e já fui zoada demais por ficar com a pizza na blusa, mas esse é um processo normal e natural do corpo humano, então por qual motivo deveria me envergonhar?

A verdade é: o ser humano tem pavor de tudo que é vergonhoso.

Então esses meses usando o desodorante natural me fizeram  quebrar algumas barreiras e abraçar meu corpo de um jeito diferente. Usar o produto teve mais a ver com aceitação, sabe? E foi por conta disso que comprei novamente, porque não quero usar mais um produto químico no meu corpo, porque quero respeitar os processos naturais dele e tentar entender que suar não é motivo de vergonha, mas de que está tudo bem com meu corpo.

Mas agora vem a parte chata. Comecei a usar o produto em maio e agora no final do ano percebi que já faz um tempinho que ele não está cumprindo o que promete: bloquear o odor.

Diferente dos desodorantes tradicionais, você precisa continuar aplicando ao longo do dia e sim, faço isso certinho, mas tem dia que não adianta nada. Eu moro no nordeste, estamos perto do verão então é normal que eu comece a transpirar mais e isso tá ok, mas o problema é fica fedendo e eu sempre tive fama de uma pessoa cheirosa kkkkkkkk.

Além disso, percebi que ele começou a manchar algumas roupas, principalmente as mais claras e por conta dessas coisas tenho pensado se ainda vale a pena continuar com esse desodorante. Dei um Google para ver receitas de outros desodorantes naturais ou testar outras marcas - se vocês souberem de alguma marca é só comentar aqui!

Então em resumo, minha experiência começou positiva, mas agora já não sei se continua a mesma coisa e se vale continuar... Acho que aguardarei o ápice do verão pra ver no que dará.





UMA CARTA PARA OS MEUS MELHORES AMIGOS


imagem

Queridos melhores amigos, há dias em que penso em vocês, dias em que choro por vocês e outros, raros, confesso, dias em que me alegro pela existência de cada um. Não foi fácil me acostumar com a ideia, mas conforme os anos foram passando, percebi que acontece de algumas pessoas terem e outros não.

Mas sabe o mais interessante? É que eu aprendi há pouco tempo, que ter melhores amigos pode ser egoísmo, principalmente se consideramos, de forma inconsciente, o melhor amigo como nossa posse, como alguém que não pode falar ou desenvolver amizade com outras pessoas.

Sejam sinceros, vocês também já perceberam o quão prejudicial esse tipo de relacionamento pode ser nocivo. Nós dizemos que ninguém é posse de ninguém quando falamos de relacionamentos amorosos. Batemos na mesa e dizemos “não sou uma coisa, sou uma pessoa com sentimentos e vontades pessoais”, mas quando se trata de melhores amigos, temos a mania feia e imatura de emburrar o rosto e ficarmos sem conversar quando aquela nossa posse sai com outra pessoa, faz uma chamada de vídeo ou compartilha memórias.

Dizemos que isso não pode! Só conosco e mais ninguém, afinal, você é minha melhor amiga e de mais ninguém!

Parece que com a gente não é assim, afinal, nós pouco nos falamos, não compartilhamos de maneira profunda e íntima nossas aflições, nossos medos e muito menos nossos sonhos. Nós nos tornamos apenas amigos ou meros colegas. E não culpo vocês por isso, culpo a todos nós.

Eu sai de fininho da mesma forma que vi vocês saindo. Parei de ligar ao mesmo tempo em que vocês pararam. Não mandei mais mensagens e não fui atrás. Nunca fui esse tipo de pessoa, sempre me senti autossuficiente, sem precisar de ninguém, mas isso também é perigoso. Os extremos nos matam pouco a pouco e muitas vezes nem percebemos.

A verdade, melhores amigos, é que nesse sentido eu já morri há muito tempo. Faz quase dez anos que eu não sei que é isso, dizer que fulano é meu melhor amigo e que a cicrana é praticamente minha alma gêmea. Eu falo com vários, mas não converso com ninguém. Ouço muitos, mas poucos me escutam. Guardo segredos de pessoas que nem lembro mais quem são, mas que sabe os meus? Ninguém.

Eu sinto falta de vocês e escrevo essa carta sem ter um remetente para enviar. Fecho os olhos e penso em cada um que me disse “nós somos melhores amigos e seremos para sempre”. Onde está esse para sempre? Já não existimos mais um para o outro, cada um trilhou o seu caminho. Talvez você tenha achado companhia, mas eu continuo aqui na minha, sozinha.

| Esse texto faz parte do projeto "12 cartas em 12 meses", caso queira saber mais, leia aqui.





MOODBOARD PARA NOVEMBRO

Tanta coisa tem acontecido ao longo desse ano que não consigo fazer um resumo dos altos e baixos, mas uma coisa falo com certeza: 2020 foi o ano de se reconectar consigo mesmo, se redescobrir e se reinventar.

Quando fiz o primeiro post de moodboad, achei muito legal e como novembro será um mês carregado do lado de cá e meu desejo é leveza, achei que seria bom construir um novo moodboard para visualizar o que tenho mentalizado e quis compartilhar com vocês para que se sintam inspiradas também!

Dessa vez resolvi dividir o moodboard em três partes. A primeira delas é a estética de novembro, um mês leve, com tons suaves que tragam um gosto de verão e outono ao mesmo tempo.
Segundo, vem o desejo e por incrível que pareça, estou desejando praia. É incrível porque não sou uma pessoa que gosta de praia, mas por aqui as areias estão lotadas e ainda não fui, ou seja, a vontade só aumenta... Meu segundo desejo é comprar flores, mas são tão caras que chega dói! E por fim, a saudade de viajar para relaxar, nem que seja para ir na cidade vizinha...
Por fim, o moodbard do sentimento: leveza é tudo que quero e preciso e estou procurando vivê-la com a ajuda de Deus e da terapia. É uma caminhada longa e lenta, mas tenho certeza que chegarei lá!

Todas as imagens desse post foram retiradas da minha pasta de inspiração no Pinterest (veja clicando aqui). Agora me conta nos comentários: Quais são os seus desejos e inspirações para novembro?




Acompanhe