QUASE AURORA | compartilhando as bonitezas da vida

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

A CASA ESTÁ EM OBRAS

ilustração

Veja bem, toda casa por mais que seja bem cuidada precisa de reformas, e esta casa que sou eu precisa concertar algumas janelas, trocar fechaduras e renovar a cor das paredes. Também precisa tirar o pó dos móveis e comprar objetos novos para deixa-la encantadora, como nova.

Essa casa sempre entra em obras e sempre é perto de grandes e importantes decisões. Acontece que entrei em contagem regressiva para o dia em que viverei uma promessa. Uma promessa feita pelo meu Pai que cuida de mim em detalhes e tem me ajudado a reformar a casa.

Ele tem me ensinado a ser mais constante e ajudado a tomar minhas decisões segundo Sua vontade. Tem me ensinado que muitas vezes preciso deixar que as coisas ou pessoas deem adeus, que eu feche alguns ciclos antes do previsto, que aceite o "não" de coração aberto, e principalmente, saiba viver com mais tranquilidade.

Isso era algo que vinha faltando e venho conquistando nas duas últimas semanas, tranquilidade e tempo para viver as coisas simples da vida, como tomar um sorvete no final da tarde com alguma amiga, tirar um tempo com minha irmã mais nova, ir ao cinema com minha mãe, dormir com meus gatos... basicamente um tempo com minha família e amigos chegados.

Talvez eu não soubesse, mas precisava muito de um tempo para descansar e também para renovar a casa, para edificar o meu espírito e para me dedicar aos estudos de inglês e até mesmo me dedicar a esse tão amado blog, que de hobby, tem virado trabalho - ou tem sido tratado como.

Eu tinha um objetivo muito maior em falar isso com vocês, as palavras eram outras, mas por algum motivo calhou de serem essas. Talvez seja uma explicação para recomeços que virão no virtual e no real - se bem que o virtual também é real...




MINI BROW CLASS

Vez ou outra atualizamos essa categoria chamada beleza e após um compra maravilhosa achei que tinha que vir aqui falar com vocês sobre modelador de sobrancelhas!

Já tinha um tempinho que eu queria adquirir esse (acessório? não sei como chamar), mais por conta da minha mãe do que euzinha, já que ela praticamente não tem sobrancelha e é uma negação pra desenhar (desculpa lhe expor assim, mãe).






LINKS MARAVILHOSOS #22


Ao que parece o tempo livre rende leituras e leituras boas são sempre compartilhadas aqui. 22 pode ser pouca coisa, mas para mim é muito! Não consigo acreditar que já fiz não dois ou cinco, mas vinte e dois posts só com links maravilhosos e espero que até aqui tenham gostado do que venho compartilhando.





ELA

ilustração

Ela não é tão alta e nem tão baixa, ouso dizer que ficou no meio do caminho, mas isso é bom, ser essa pessoa mediana, ao menos ela acha que é, mesmo querendo ser um centímetro mais alta pra que sua altura terminasse em cinco como o dia e mês de seu aniversário.

Ela nasceu com cabelo preto, todo arrepiado e liso, mas foi crescendo e os fios ganharam tons dourados e as pontas se transformaram em caracóis. Depois de um tempo ele ficou como as ondas do mar, um caos e ela estava sempre mudando, algumas vezes partindo ele de um lado, outras vezes no meio, algumas vezes tentando deixa-lo cacheado, outras vezes assumindo o liso, mas a cor e tamanho estão sempre em constante mudança.

Ela não gosta muito do corpo que tem, apesar da maioria das pessoas dizerem que ela tem um corpo bonito. Sempre tem uma coisa pra mudar e o nariz tá no topo da lista. Queria ele mais fininho como o da mãe, mas tem quem ache um charme o nariz que ela tanto reclama.

O que mais ama em si são as coisas que não chamam atenção de ninguém, o formado das unhas, as mãos que carregam arranhões da gata que não consegue viver sem, as poucas pintas espalhadas pelo corpo e até as orelhas que ouviram segredos demais, histórias demais.

Ela não vê muita graça em si nem muita beleza, apesar de fazer muito esforço para enxergar o que tanto falam, mas lá no fundo ela se ama e se ama muito. Tem orgulho de quem é, da descendência indígena mesmo não conhecendo bem. Ela sabe que Deus enxerga beleza em cada uma das suas criações e que ela é obra de arte dele.

Tem muitos altos e baixos, mas mesmo em meio a dor consegue enxergar beleza na vida e isso se reflete no sorriso que os olhos castanhos conseguem expressar. Ela sabe que há poesia no olhar e faz questão de deixar transbordar sempre que eles precisam.

Ela anda de um jeito engraçado e a mãe sempre quer mudar isso. Ela sabe que precisa ter postura, caminhar olhando para o alto e não o chão, mas talvez essa timidez seja um charme que nem ela entende.

Se pedissem pra que ela se descrevesse, com palavras ditas não conseguiria, mas com palavras escritas se abre, se poetisa, se torna vulnerável e se permite ver de um jeito que diante do espelho não consegue. Talvez o segredo seja isso, parar de olhar pro espelho e mais para dentro de si.




Acompanhe