QUASE AURORA

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

UMA SEMANA COMO VEGETARIANA

Estamos cada vez mais perto do aniversário do blog e quero agradacer a você que parou um tempinho para responder o questionário sobre melhorias aqui. Caso não tenha respondido, ainda está em tempo! Comecei a colocar em prática mudanças que vocês falaram que gostariam de ver aqui, então, saiu uma categoria e entrou outra, assim como alguns conteúdos que pra vocês não fazem tanto sentido.

Achei que ficaria um pouco triste com isso, mas acho que essa mudança é ok, tendo em vista que estou sempre evoluindo e mudando algumas coisas no meu dia a dia e consequentemente essas mudanças refletem aqui. Além disso, o blog não é feito somente para mim, mas para vocês também!


Agora sim vamos ao objetivo desse post que é compartilhar com vocês uma nova mudança em minha vida.


Faz um tempo que vi em algum lugar da internet a ideia de ser vegetariano por uma semana e achei incrível isso. Resolvi então colocar em prática, já que a mudança alimentar e mudança de hábitos tem martelado por semanas na minha cabeça. E hoje, quero contar como foi minha primeira semana sem carne.

O 1º dia foi o mais fácil de todos. Não comi nenhum tipo de carne e de derivado apenas um ovo. Consegui comer bastante salada - coisa que dificilmente faço - e não senti nenhuma falta durante o dia. O 2º seguiu da mesma forma e foi super tranquilo, já no 3° tudo que eu mais queria era um pedaço de bife bem passado!

No 4º dia eu comi dois pastéis e uma coxinha versão mini (aqueles servidos em festa de aniversário) e só percebi que tinha feito isso depois que coloquei o salgado na boca, mas não fiquei me condenando por isso, até porque meu objetivo é ir reduzinho aos poucos para que o processo de adaptação seja melhor.

Nos dois dias que se seguiram foi um pouco mais complicado, já que eu estava vendo a família comendo carne e foi no 6º dia que passei pela prova de fogo ao ir para uma hamburgueria, mas fiquei só na batata frita. Mas foi no último dia que eu vacilei e comi peixe e camarão - duas coisas que eu não consigo ficar sem.

Não considero o desafio um fracasso. Achei que seria mil vezes pior e difícil já que como carne e derivados de animal praticamente todos os dias, então cheguei a conclusão de que não foi 100%, mas 90%!

Algumas pessoas me perguntaram se eu me tornaria de fato vegetariana ou vegana, mas não me vejo com esse rótulo. No passado eu até tentei e consegui por poucos meses, mas eu não entendia de fato o que era, hoje tenho um pouco mais de consciência e estou buscando mais informações a respeito.

E foi pesquisando vídeo aqui e vídeo ali que dei de cara com um da Dani Noce e consegui entender melhor o que quero pra mim. Reduzir meu consumo de carne, mas não me tornar completamente vegetariana, pois veja bem, existem muitos alimentos que são derivados de animais que eu consumo e não me vejo parando de consumir e também pode existir a possibilidade de que no futuro eu queria comprar algo de couro ou que foi testado em animal.

Não sei como será meu dia amanhã, que dirá o que vou comer ou deixar de comer e consumir pelo resto da vida. Meu objetivo é ser uma pessoa que sabe de onde vem o que estou comendo, cuidando melhor do meu corpo e compreendendo o que consumo. Não quero me rotular como vegana ou vegetariana, mas sim justamente como a Dani disse no vídeo: uma pessoa flexível.





COMEÇOS, FINAIS E RECOMEÇOS - ESCREVER NA INTERNET

"Por que comecei a blogar?". De forma extremamente sincera responderei essa pergunta que tem martelado na minha cabeça há alguns dias e que tem me feito pensar sobre começos, finais e recomeços.

imagem
Foi em 2010 que criei meu primeiro blog. Perdi email e senha e até mesmo o endereço, o que significa que ele pode estar na rede até hoje e eu me sinto extremamente envergonhada ao saber disso, porque sendo bem sincera, ele era muito ruim. O que me conforta é que na época eu tinha 15/16 anos e não sabia muito bem o que estava fazendo, apenas queria escrever sobre tudo e quem sabe me tornar uma Camila Coutinho.

O desejo de escrever na internet nasceu quando li meu primeiro blog, o Garotas Estúpidas, e logo em seguida o que se tornaria meu blog favorito até hoje, o Chata de Galocha. Naquela época eu criava blogs sempre que enjoava do que estava escrevendo e achar meu nicho era algo que nem passava mais pela minha cabeça, porque estava tudo bem falar sobre qualquer coisa.

Entre tantas idas e vindas, criei o Karina Marques que durou pouco mais de um ano e estava crescendo numa proporção muito boa (no meu ponto de vista), mas que exigia muito de mim, pois eu falava sobre moda, beleza, escrevia resenha de livros e filmes, devocionais, textos de coração partido, postava looks e ainda gravava vídeos. 

Esse blog era atualizado quase todos os dias e eu amava escrever todas aquelas coisas, mas depois de um ano me dedicando com muito afinco, me cansei. Não conseguia me dedicar aos estudos porque passava mais tempo me dedicando a ele e nunca fui uma boa aluna do tipo que só precisa prestar atenção na aula para compreender a matéria.

Depois de ver que estava colocando minha prioridade no blog, acabei ficando saturada em escrever sobre moda, passar quatro horas fazendo posts de tapete vermelho, esgotando minha criatividade para gravar vídeos. Comecei a perder meu foco e assim foi o fim do blog.

Foi então que houve outra mudança de estado, voltei para Paraíba com a mente mais aberta para a cidade e para a vida. E foi lá em 2015, depois de passar um ano sem escrever e criar blogs, que resolvi inaugurar o Quase Aurora, mas depois de uns meses eu pensei "Esse conteúdo não está me agradando, então vou recomeçar" e assim fiz em abril de 2016.

Desde então o blog está aqui passando por várias mudanças conforme eu vou mudando e as pesquisas me ajudam a compreender um pouco melhor o que vocês gostam ou gostariam de ler aqui. Existem tantas coisas dentro de mim, tantas ideias, medos, pensamentos que precisam ser colacados para fora de alguma forma, que não escrever não é uma opção. Então há nove anos eu escrevo na internet e mostro minhas evoluções (grandes e pequenas) nesse mundo que muitas vezes não tem limites.

Já falei sobre tantas coisas aqui que talvez você que é leitor antigo não lembre e você que é leitor novo talvez nunca tenha lido. Compartilhei minhas inseguranças, meus processos de amadurecimento, minhas crises existenciais, meus aprendizados com Deus, meus gostos, um pedaço de mim e agora parece que nada disso faz mais sentido. A única certeza que tenho é que o motivo lá do começo continua até hoje o mesmo: eu amo escrever seja sobre qualquer coisa.

Sempre penso se algum dia vou enjooar de escrever em blogs ou na intenet em si. Penso principalmente se dentro de cinco anos o Quase Aurora ainda existirá, se não estou perdendo o foco dos motivos que me trouxeram até aqui, mas nunca encontro essas respostas.

A única certeza que tenho é que escrevo pra não morrer sufocada.




5 ON 5 - MARÇO

O 5 on 5 desse mês tá com poucos dias de atraso, mas o importante é que ele será postado, não é mesmo? Resolvemos deixar sem tema para que a criatividade pudesse fluir entre nós, então aproveitei que fiz umas fotos na semana passada para compartilhar aqui com vocês.


Eu não consigo simplesmente jogar umas fotos aleatórias (talvez no futuro consiga), então já que as fotos tem uma edição mais dourada//amarelada, resolvi que esse seria meu tema! Usei três fotos desse dia + duas que fiz em casa que tem a mesma paleta de cores, que por sinal, é uma cor que eu praticamente não uso!





QUASE TRÊS ANOS DE BLOG


No dia 10 de abril de 2016 nasceu o Quase Aurora 2.0. Tinha apagado todos os posts antigos que não me representavam mais (referentes ao ano de 2015) e comecei algo mais leve e no qual eu acreditava que poderia dar certo. Compartilhei cotianos da minha vida, algumas vezes pus meus sentimentos em textos (e escrevi muitos textos), mostrei minhas poucas (mas ótimas) viagens, dei dicas de organização, falei sobre minha fase minimalista, das minhas ansiedades e me ausentei diversas vezes por precisar me dar um tempo e colocar as coisas no lugar.

Ao longo desses quase três anos de blog muita coisa aconteceu do lado de cá e aqui nesse diário virtual. E durante todo esse tempo, espero que vocês tenham se agradado do conteúdo, tenham sido inspiradas de alguma forma e até mesmo felizes.

Mesmo com todas as minhas inseguranças referente ao blog eu continuei, porque o número de público nunca foi a prioridade, mas sim o carinho, a sinceridade e verdade que coloquei aqui. Espero que tenha sido tudo com qualidade! Sei que esse blog deve (e vai) melhorar mais, só que para isso preciso da ajuda de vocês.

Resolvi trazer uma nova pesquisa de público,  já que a primeira e única foi feita em agosto de 2017 e apareceram leitoras novas (oi você!), além disso, no final preciso da sua ajuda sobre o que fazer no mês do anivérsio do Quase Aurora. Eu sei que ainda falta longos dias pela frente, mas quero preparar tudo com antecedência e dedicação, então conto com a sua colaboração! 😉





Acompanhe