Quase Aurora | as bonitezas da vida

Pequena

foto: we heart it

Você me pede para escrever sobre você e sempre mudo de assunto porque não consigo te colocar em palavras. Já não te reconheço mais. Te perdi há muito tempo e só agora percebi.

Não somos as mesmas e jamais retornaremos a ser, mas gostaria de entender o que lhe aconteceu, porque transformou-se de água em vinagre, ao invés de vinho. Você não é uma pessoa ruim, mas quando te olho não sei quem és.

Tá perdida, confusa, escondendo-se de mim e de todos a sua volta. Sua voz não é mais mansa, mas agressiva e alta. Teu toque não é mais como aqueles dedinhos gordinhos e quentes. São frios e distantes, assim como seus sentimentos. Já não me conta mais seus segredos e não sei se fiz algo para perder sua confiança. Queria entender o que lhe aconteceu.

Naquela madrugada em que me deitei ao seu lado e senti teu toque em meus cabelos, por uma fração de segundo achei que tinha voltado a ser o que era, mas quando a manhã chegou a nova você estava lá. distante, bruta, sem paciência pra mim. De verdade eu lhe perdi e me dói saber que não me enxerga mais como antes.

É por isso que não te coloco em palavras, pequena.
Te perdi pra um caminho que não tem volta.
Te ver mudar me dói além da conta.
Já não lhe entendo mais e duvido que ainda me ame.

É por isso que não te coloco em palavras, pequena.
Não é mais a mesma e essa nova você não reconheço, não entendo.




Intsa: Julia Lourenço

Finalmente entreguei meu tcc para revisão, o que significa que posso respirar um pouco mais aliviada e fazer posts por aqui. Fugindo dos textos e posts pessoais, resolvi atualizar a tag internet love.

Quem gosta de moda vai gostar do perfil da Julia, garanto. A garota tem estilo e as fotos são muito bem pensadas e editadas! Dá só uma olhadinha.





Gostou? Só seguir e sair dando like nas fotos!




só queria segurar tua mão

{foto via we heart it}

Quando o choro não sai, quando os sentimentos não entram em ordem, escrevo. Hoje, dia três, escrevo uma carta que você nunca irá ler, porque no dia três eu lhe perdi. A vida é injusta. Te levou tão nova com tantos sonhos para realizar, tantos abraços para dar, tantas coisas para aprender, tantos amores para amar.

Ao invés de xingar o mundo, respiro fundo e me permito viver o luto. Oro para que Deus conforte os que estiveram com você em seus últimos minutos e o agradeço por ter lhe levado em paz. É difícil compreender. Por mais que o ser humano esteja ciente da morte, nunca estamos prontos e sempre queremos a pessoa ao nosso lado, não importa que ela fique com sequelas, só queremos poder segurar suas mãos.

Os anos passaram e eu ainda lembro bem o último dia que lhe vi. Hoje recordo a roupa que usava, seu corte de cabelo e a cor do colar que estava em seu pescoço. Lembro até a cor das borrachinhas do seu aparelho.  Lembro bem do nosso último abraço e quando disse "não é adeus, mas até logo". 

Hoje sei que o até logo se tornou adeus. Os anos passaram e não lhe vi mais, apenas te observava de longe, através dos olhos de quem contigo vivia e me relatava suas dores e as poucas vitórias nessa trajetória tão dolorosa. E a eles, agradeço pelo cuidado com tua vida. A ti, agradeço pelo presente mais maravilhoso que me deste: a amizade.