QUASE AURORA : UMA REFLEXÃO SOBRE OS QUASE

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

UMA REFLEXÃO SOBRE OS QUASE

2018 foi um ano de altos e baixos. Passei por muitas coisas que me fizeram confiar mais na soberania de Deus, coisas que me fizeram descobrir ainda mais quem sou, coisas que me deixaram mais forte e mais grata. 

Eu acredito muito que todas as coisas cooperam para o bem, ainda que não venhamos a entender o porquê de coisas ruins aconteceram. Acredito fielmente no propósito das vitórias e derrotas, mas como todo ser humano que se cansa de lutar, eu quase desisti.

Quase desisti de acreditar e confiar no agir de Deus.
Quase desisti de acreditar que sou capaz de superar os problemas.
Quase desisti de acreditar em mim mesma.
Quase desisti de acreditar nas pessoas.
ilustração

Foi por pouco que não desisti dos meus sonhos e chorei muito no processo de realização deles e durante a consolidação. Sabe quando você idealiza demais algo e não sai como o planejado? Aprendi que nem tudo irá sair da forma como eu planejei porque simplesmente não vai e assim é a vida! Eu chorei pelos erros, chorei pelos problemas, chorei pela minha falta de confiança e quase me entreguei a tristeza.

Mas mesmo diante de tudo, acima de todas essas coisas, acredito na paz que excede todo entendimento, na paz que vem do Alto e foi por ela que eu pedi quando os quase bateram em minha porta. Foi procurando essa paz que não me deixei abalar mais. Orei, entreguei e confiei até o final.

Afinal, eu estava mergulhada no quase e parecia que não tinha nada a perder, a não ser a esperança... e dizem que ela é a última que morre e pelo milagre da fé, ela não morreu. Mas enquanto eu tentava me recuperar de um quase, outro batia na porta.

Eu quase desisti até do blog. Minha ausência aqui resultou em uma caída drástica e isso me deixou bem desanimada, mas novamente a paz me inundou e me manteve aqui, me trouxe do volta para o que amo. Escrever para mim e para vocês, compartilhar as coisas boas da vida.

Sacudi a poerei e deixei a tristeza e o desânimo pra lá.

Não acredito que viverei uma vida sem quase, de certa forma eles impulsionam nossa vida, seja para cima ou para o fundo, eles causam uma mudança que nos faz descobrir ou redescobrir quem somos, o que queremos, o que devemos fazer.

E tá tudo bem quase desistir e quase jogar tudo pro alto. Está tudo bem ter dúvidas, todo ser humano tem. E se 2019 trouxer mais quase, pode trazer, a gente sabe se virar, porque esse ano... ah esse 2018... ensinou e muito!




4 comentários:

  1. eu estava/estou bem amuadinha essa semana, me sentindo o cocô do cavalo do bandido. mas teu texto me fez querer pensar de outra forma. eu quase estou me deixando levar para o precipício, culpando deus e o mundo [o mundo é, de fato, culpado], mas sem me reerguer, me reestabelecer. só me lamuriando.
    vou levar seu texto comigo, e que aprendizado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Helen, sei bem como é isso e como é difícil reanimar, mas lembre-se que não é impossível! Não deixa o mundo lhe derrubar nem a esperança morrer!
      Fico feliz que irá levar o texto com você e lhe fez senti um pouco melhor.

      Beijo enorme ❤

      Excluir
  2. ai, meu bem, fico feliz de ver você levantando depois de quase não conseguir ficar de pé <3 <3

    Com amor, ♥ Bruna Morgan

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar. Responderei o mais rápido possível. ❤

Acompanhe