QUASE AURORA : 5 COISAS IMPORTANTES QUE APRENDI NO MINIMALISMO

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

5 COISAS IMPORTANTES QUE APRENDI NO MINIMALISMO

imagem


Faz um tempinho que a categoria sobre minimalismo não é atualizada e isso se deve ao fato de que estou um pouco distante desse estilo de vida. Como vocês bem sabem, não gosto de me rotular como algo porque quando você faz isso, está dizendo que abraça todas as coisas daquele movimento, as coisas boas e ruins.

Já vi muitas pessoas ditando regras sobre o minimalismo. O que você pode ou não pode fazer, como deve ser ou deixar de ser seu estilo, sua casa e por aí vai... Eu sei que quando as pessoas pensam em minimalismo automaticamente vem uma estética clean, cores neutras, materiais frios e nada de estampas ou cores fortes. Mas >EU< acredito que o estilo de vida minimalista não precisa de regras e muito menos se prender a essas coisas.

Acredito que a mensagem do minimalismo é que você pode viver mais e melhor com menos. Fim! E hoje, quero compartilhar com vocês as cinco coisas que considero mais importante e que aprendi ao longo desses dois anos pesquisando e estudando um pouco sobre.

Encontrar propósito. Tempos atrás compartilhei aqui que já fui uma pessoa consumista e hoje em dia, absolutamente tudo que compro precisa ter um propósito, precisa ser funcional e precisa ser algo que realmente tenho necessidade. Além disso, o minimalismo me ajudou a encontrar propósito em outras coisas na vida, coisas que eu me identifico e acredito e quero entender melhor.

Bens materiais não é sucesso. Muita gente acredita que trocar de celular todo ano, ter o carro mais caro ou uma casa gigantesca e fazer viagens internacionais todo ano é sinônimo de sucesso, mas eu não acredito nisso e foi o minimalismo que reforçou essa minha crença. Para mim, sucesso é algo que você constrói e ninguém pode roubar, como por exemplo: seus valores, sua educação, sua elegância, o legado que você constrói e deixa quando morre. Não são bens que podem ser roubados e destruídos. Sucesso é ser feliz e viver plenamente com o que você tem, independente de ter um milhão de reais na conta bancária.

Minimalismo é sobre autoconhecimento. Já vi muitas pessoas se descobrirem, por exemplo, vegetarianas após se encontrarem no estilo de vida minimalista. Elas encontraram um propósito ou uma causa e é isso que ele provoca em nós, a redescoberta. Hoje eu sei muito bem o que faz ou não faz sentido na minha vida, sei o que quero, me descobri um pessoa diferente e estou trabalhando para ser melhor a cada dia. Minimalismo é muito mais que uma casa com poucos móveis ou um armário capsula, é sobre você se conhecer de forma cada vez mais profunda.

Preservar o que faz bem. Muitas pessoas começam pelo destralhe e acham que precisam jogar fora absolutamente tudo, mas não penso assim. Por exemplo, na minha vida não faz sentido livro digital, eu não gosto, logo, não deixarei de investir na compra de livros físicos e não jogarei fora os que tenho. Se algo que você possui tem um peso sentimental, traz uma lembrança boa e significativa, porque descartar? Devemos ficar com o que nos faz bem e felizes! E isso se aplica não só aos materiais, mas aos sentimentos também. Guardar sentimentos ruins afeta nossa saúde mental e física, precisamos nos desintoxicar e colocar para fora aquilo que nos incomoda.

Todo excesso esconde uma falta. Sabe aquela pessoa que está sempre namorando, emendando um relacionamento atrás do outro sem parar para respirar ou pensar os motivos da relação não ter dado certo? Talvez ela tenha um buraco emocional que é resultado da falta de amor parental ou até mesmo de amor próprio; e ela sem saber como tratar ou nem sabe que isso é um problema, usa os relacionamentos para tampar aquele buraco, mas nada tem o tamanho certo.

Conheço umas pessoas que hoje vivem financeiramente bem, mas há alguns anos vivia tão precariamente que hoje eles tem tanto medo de voltarem a pobreza que compram de maneira exagerada. A quantidade de produtos e roupas que não são usados é absurdo! E isso é um problema que precisa ser tratado! Meu pai sempre me disse que tudo que é demais sobra e essa é uma grande verdade. As pessoas escondem seus medos e faltas com o excesso e não buscam se tratar da forma correta.

O minimalismo me ensinou a olhar para minha vida com mais atenção e cuidado para não cair em armadilhas e você não precisa ser minimalista para entender essas coisas, precisa apenas ser mais consciente com o que você consome no geral e buscar sempre tratar os problemas, medos e ansiedades.

Vamos conversar mais nos comentários? Te espero!





2 comentários:

  1. Adorei esse post. Estou tentando muito me organizar, seja com bullets ou junk journals (que é mais a minha cara). Minha mãe é como seu pai, mas a frase dela é: "tudo demais é muito", e eu amo porque parece repetitivo mas é bem profundo. Ao começar a trabalhar com criação artesanal, percebi a importância do reuso de coisas, de aproveitar as sobras. E a melhor coisa pra mim desse seu texto é sobre o autoconhecimento, que se casa com a parte das pessoas "viciadas" em namorar. Quem não se conhece, se busca fora de si quase desesperadamente. Quem se dá tempo para se conhecer, pode muito bem melhorar e criar relacionamentos mais duradouros - ou não, é o que penso, mas não sei se tratar isso como regra é bom, né?

    Com a mudança de carreira, a solitude e diversas formas de terapia, tenho analisado muito a qualidade da minha vida, e uma coisa muito importante é o tempo. Meu tempo é lento e nem eu sabia! Acho que faz parte do minimalismo também. A pressa, a ansiedade, a compulsão, se juntas não dá coisa boa.

    Também acho que você não precisa ter um máximo de peças de roupas ou sapatos para ser minimalista. Minimalismo às vezes está até mais na cabeça, no modo de ser, do que no que você tem. O importante é aproveitar o que tem com qualidade e priorizar o que é realmente necessário. Vou continuar estudando essas coisas, porque como trabalho sozinha agora, até na organização do meu dia-a-dia é importante.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de mais nada, preciso dizer que amo comentários enormes e fiquei muito feliz com o seu! kkkk e tudo que falou é muito importante! Essa questão de não tratar as coisas como uma regra é crucial porque quando criamos uma regra no nosso modo de viver, ficamos aprisionados e não somos de fato felizes (ao menos eu penso assim).

      E sim, minimalismo é sobre levar a vida com calma e como você disse, não é a quantidade de coisas, mas saber aproveitar com qualidade. Espero que você consiga organizar seu dia a dia da melhor maneira possível.

      Beijo enorme! ❤

      Excluir

Obrigada por comentar. Responderei o mais rápido possível. ❤

Acompanhe