QUASE AURORA : EU, INSEGURA?

E-mail

HOME       SOBRE       CONTATO

EU, INSEGURA?

imagem

Desde que tenho blogs (dez anos já) nunca tive medo de me expor aqui. Seja em textos que são “românticos” ou nas reflexões que faço, sempre tive um lado vulnerável porque acredito que a vulnerabilidade não é algo ruim. Acredito que ela mostra que somos humanos e não somos perfeitos.

Nós sentimos (uns mais e outros menos), choramos, nos frustramos, nos alegramos, amamos, ficamos em êxtase e muuuuito mais. Mas já reparou como é raro as pessoas falarem que são inseguras? Dizer que estão felizes é comum, dizer que estão tristes só uma boa parcela e dizer abertamente que são inseguros são para os corajosos.

Me sinto muito corajosa em vir falar sobre isso aqui porque não é nada fácil derrubar sua muralha de proteção e se abrir para pessoas que talvez você nunca vá ver pessoalmente...

Ontem resolvi fazer meu primeiro reels e antes mesmo de postar eu queria desistir da ideia e apagar. Fiquei com um medo absurdo e me sentindo uma completa idiota o que é bem estranho já que eu gravo vídeos para o Youtube e já apareci de pijamas e toalha na cabeça em um story. O que era um reels de dancinha/look de 15 segundos?

Um mostro de 20 metros de altura.

Quanto mais assisto, mais me sinto idiota e quando olho as visualizações fico pensando “x pessoas assistiram isso aqui, certeza que me acharam patética”, mas a verdadeira pergunta que tenho feito para mim mesma é: você postou esse vídeo pra quem?

Eu me diverti fazendo e até fiz um mini vlog comentando sobre. Recebi apoio na minha irmã e amiga que deram a ideia e busquei inspiração em uma mulher que arrasa nesses vídeos. Alguns amigos até compartilharam em seus stories porque gostaram! Então qual era o problema? Aparentemente as pessoas estavam gostando, não é mesmo?

O problema é algo que minha irmã apontou: sempre que vou fazer algo novo, quero que saia perfeito e quando não sai (porque ainda estou aprendendo a fazer aquilo), fico frustrada e logo quero desistir por medo de me acharem patética.

Mas será que a primeira pessoa a usar a ferramenta se sentiu patética? O primeiro a postar vídeo no Youtube se sentiu acanhado? São respostas que eu não terei, mas uma certeza eu tenho: eles foram lá e deram a cara a tapa! Postaram e depois deles outras pessoas fizeram também.

Começar algo novo nunca será algo fácil pra mim. O novo é uma interrogação, as vezes empolga, as vezes dá medo, mas nós precisamos de coragem para fazer, para ser os primeiros ou para ir na onda com outras pessoas (desde que faça sentido pra você). Sair da nossa zona de conforto é abrir espaço para a insegurança, mas nós precisamos acreditar no nosso potencial e colocar o medo no bolso.





Postar um comentário

Obrigada por comentar. Responderei o mais rápido possível. ❤

Acompanhe